As 5 aliot de formação do Estado de Israel

O que foram as Aliot?

As 5 aliot foram as ondas de imigração formadoras do Estado de Israel. Cada uma teve seu distinto caráter e público, trazendo números de pessoas e realizações diferentes. 

Primeira Aliá

RESUMO PRIMEIRA ALIÁ

Quando? 1882-1903.

 

Quantos? 25.000 judeus (2.500 de Iêmem). 

 

Quem eram?  Famílias – Tradicionalistas - classe social baixa - relação sagrada com a Terra de Israel.

 

País de origem: Europa Oriental, Rússia, Hungria, Romênia e Iêmem. 

 

Forma de atuar: Constroem 34 assentamentos novos com produção própria.

 

Resultados: Moshavot – comunidades agrícolas (empregando trabalhadores). Primeiras escolas hebraicas.

 

Personalidades: Achad Ha’am, Ben Yehuda, Flia. Aronson, Flia. Rothschild, Flia. Hirsh.

(1882-1903) 

A onda de aliá dos anos 1882-1903 foi denominada de “A Primeira Aliá”. Foi a primeira onda de aliá que chegou ao país por motivos nacionais. Nos anos da Primeira Aliá chegaram ao país cerca de 25.000 judeus de Rússia e Romênia, e 2.500 do Iêmem. 

Motivos da Aliá 

As pessoas da Primeira Aliá chegaram ao país em duas ondas, motivados por pogroms e ataques aos judeus. A primeira onda de olim chegou devido aos distúrbios na Rússia nos anos 1881-1882, e a segunda entre os anos 1890-1891, devido às restrições aos os judeus, e à expulsão dos judeus de Moscou. 

O principal motivo da aliá dos judeus do Iêmen foi seu laço com a Terra de Israel. 

Personagens da Aliá 

A maioria dos judeus que deixaram a Rússia e a Romênia escolheram imigrar aos Estados Unidos. Os olim que escolheram imigrar à Terra de Israel eram principalmente famílias e pertenciam à classe média. Entre os olim também havia representantes de cidades, comunidades e organizações que chegaram a Israel a fim de estudar as possibilidades que a Terra de Israel lhes poderia oferecer. 

Devido ao seu pertencimento às classes médias e à falta de conhecimentos de trabalho agrícola, a maioria dos olim da Primeira Aliá se assentou nas cidades, principalmente em Yaffo e Jerusalém, e só poucos chegaram às zonas agrícolas, mas apesar de que este número ser baixo, estes olim foram os pioneiros dos assentamentos agrícolas na Terra de Israel. 

Em conjunto com esta grande aliá da Europa Oriental, chegaram 2.500 judeus do Iêmem. A maioria dos judeus iemenitas escolheram viver em Jerusalém, onde se encontraram com problemas econômicos, falta de moradia e maus tratos por parte de outros habitantes, o que os levou a organizar-se em comunidades separadas. 

Principais feitos 

Na época da Primeira Aliá se fundaram no país diferentes moshavot, desde Metula, no norte, até Gedera no sul. Estas moshavot eram comunidades agrícolas que se sustentavam do trabalho agrícola privado, e empregando trabalhadores. Entre as localidades fundadas pela Primeira Aliá, se encontram Rishon LeTzion, Zichron Yaakov e Yessod HaMaalá, assim como também se renovaram Petach Tikva e Rosh Pina. Apesar das ambições dos pioneiros, as novas moshavot tiveram problemas econômicos devido a falta de experiência agrícola de seus fundadores, o que levou os membros das mesmas a solicitar a assistencia econômica do Barão de Rothschild, que decidiu sustentar a maioria destas moshavot até 1900, e permitiu que as mesmas tivessem êxito. 

Segunda Aliá

(1904-1914) 

A Segunda Aliá foi a onda de aliot que chegou ao país entre os anos 1904 e 1914. Chegaram ao país 35.000 olim, em sua maioria da Rússia e Polônia. 

 

Motivos da Aliá 

Os motivos que geraram esta aliá, igualmente à anterior, foi a combinação da ideologia sionista com os ataques aos judeus em seus países de origem. Esta onda de aliá se finalizou com o começo da Primeira Guerra Mundial em 1914. 

 

Personagens da Aliá 

Os olim desta aliá, diferentemente da anterior, eram em sua maioria jovens solteiros, com ideologia socialista e aspirações de redenção nacional do povo judeu na Terra de Israel. Ainda que entre os olim também houvesse pessoas mais velhas, com famílias que se assentaram nas cidades, a maioria dos jovens se assentou nas moshavot agrícolas. 

Na época da Segunda Aliá também chegaram judeus do Iêmem, que o fizeram por iniciativa própria, e outros que o fizeram incentivados pelos shlichim do partido operário “Hapoel Hatzair”. Ao chegar ao país, parte deles se uniu aos olim do Iêmem da Primeira Aliá que residiam en Jerusalém e Yaffo, e outros decidiram dirigir-se às Moshavot. A adaptação dos membros da Segunda Aliá do Iêmem foi também difícil, assim como para os olim da primeira, mas, apesar das dificuldades, a maioria dos olim conseguiu adaptar-se completamente à vida do Ishuv em Eretz Israel. 

 

Principais legados 

As pessoas da Segunda Aliá são as responsáveis pela fundação de muitas organizações culturais e políticas do Ishuv judaico. Por exemplo, os membros desta aliá fundaram as bases dos kibutzim, a cidade de Tel Aviv, e a organização “HaShomer”, que foi a primeira a tomar a responsabilidade de defender os judeus da Terra de Israel. Os membros da Segunda Aliá foram também os que fundaram os primeiros partidos políticos, a organização de operários, além das primeiras organizações médicas hebraicas. 

Os membros desta aliá também continuaram fortalecendo o idioma hebraico e sua renovação, se preocuparam em melhorar a educação hebraica na Terra de Israel por meio da educação secundária, e fundando as bases para desenvolver a educação superior. 

Entre os membros da Segunda Aliá houve quem se ocupasse de desenvolver as artes e a cultura hebraica, fundando as bases da imprensa e da literatura. 

RESUMO SEGUNDA ALIÁ

Quando? 1904-1914.

Quantos? Ao redor de 35.000 judeus. 

 

Quem eram?  Jovens solteiros - com ideologia sionista e aspi- rações de redenção nacional do povo judeu na Terra de Israel, menos religiosos. Também che- garam judeus do Iêmem “Hapoel Hatzair”. 

 

País de origem: Europa Oriental, Rússia. 

 

Forma de atuar: Conquista do trabalho, conquista da proteção, conquista da terra. Criam grupos políticos Ha- poel Hatzair e Hapoel Tzion. Criam as guardas judaicas “Bar Guiora” e “Hashomer”. 

 

Resultados: Novos ishuvim agrícolas, Afrachat Ashmama, grupos de defesa próprios e trabalho hebraico.

 

Personalidades: David Ben-Gurion, Rachel Hameshoreret, A.D. Gordon, Berl Katzenelson.

Terceira Aliá

(1919-1923)

A Terceira Aliá foi em grande parte uma continuação da segunda, que se viu paralizada pela Primeira Guerra Mundial (1914-1918). 

 

Durante a Terceira Aliá chegaram ao país 35.000 pessoas, a maioria da Rússia e da Polônia, e alguns da Lituânia e da Romênia. 

 

Motivos da Aliá 

Os motivos da aliá eram, por um lado os ataques aos judeus em seus países de origen, e por outro lado a sensação de fortalecimento do sionismo graças à Declaração Balfour e a do Mandato Britânico sobre a Terra de Israel.
As mudanças sociais e políticas na Europa, junto à criação de novos Estados nacionais, também deram aos jovens judeus a sensação de que se poderia concretizar o sonho nacional judeu, en parte graças ao êxito da Segunda Aliá. 

 

Personagens da Aliá 

Os olim da Terceira Aliá eram principalmente jovens que chegaram no marco de organizações como “Hechalutz” na Rússia e na Polônia, e movimentos como “HaShomer Hatzair” na Galitzia.
Estes movimentos foram criados com o objetivo de capacitar os jovens judeus para uma vida de trabalho na Terra de Israel. 

Assim como os olim da Segunda Aliá, os olim desta aliá eram jovens cheios de ideais sionistas, mas com a diferença de já estarem organizados nos marcos dos movimentos juvenis, e foram melhor recebidos no país pelos membros da Segunda Aliá e pelo governo britânico que substituiu o otomano. 

 

Principais legados 

Os membros da Terceira Aliá continuaram com as obras dos membros da segunda, fundando organizações, instituições, e novas formas de assentamentos. Entre outras coisas, fundaram a “Organização Geral dos Operários”, foram parte dos fundadores da “Haganá”, e as obras de construção foram as pioneiras que permitiram o desenvolvimento da indústria hebraica. Também continuaram fortalecendo a atividade agrícola e criaram uma nova forma de assentamento – Kvutza Gdolá, denominada posteriormente Kibutz e Moshav Ovdim. 

RESUMO TERCEIRA ALIÁ

Quando? 1919-1923.

Quantos? Cerca de 35.000 judeus. 

 

Quem eram?  Jovens que chegaram através do marco de organizações sionistas como “Hechalutz” na Rússia e Polônia e “Hashomer Hatzair” na Galitzia.
Jovens que recebiam capacitação antes de chegar. 

 

País de origem: Rússia, Polônia, Lituânia, Romênia. 

 

Forma de atuar: Gdud Avoda - Organizações de operários como forma de lutar contra o desemprego. 

 

Resultados: Fundaram a Organização Geral dos Operários, fundaram a Hagana, novas formas de assentamento, A Kvutza Gdola, continuidade no assentamento desde o norte de Shomron até a Galileia. Conectam Zichron Yaakov a Metula e ao Kineret por todo o Emek Yzreel. 

 

Personalidades: Trumpeldor.

Quarta Aliá

(1924-1928) 

A quarta aliá começou em meados de 1924. Durante esta aliá chegaram aproximadamente 67.000 pessoas de Polônia, Rússia, Romênia e Lituânia. Também nestes anos chegaram olim do Iraque e do Iêmem. 

 

Motivos da Aliá 

Muitos dos olim que vinhan da Polônia abandonaram o país devido à crise econômica e às gran- des somas de impostos que se exigiam dos judeus. Por estes anos também cresceu o nacionalismo e o antissemitismo na Europa, o que levou os judeus de outros países a chegar à Terra de Israel. Para parte dos olim, a falta de possibilidades de imigrar aos Estados Unidos devido às leis de imigração de 1924, os incentivou a vir à Terra de Israel. 

 

Composição da Aliá 

A composição primária dos olim desta aliá era diferente a da Terceira Aliá, e por isso foi determina- da como uma aliá diferente. A maioria dos olim da Quarta Aliá não pertenciam aos movimentos sionistas e eram jovens de classe média que em seus países de origem trabalhavam em fábricas e indústrias. 

 

Principais legados 

Devido à procedência econômica e cultural dos olim, a maioria dos mesmos se fixou em cidades, principalmente em Tel Aviv, por isso os centros urbanos se desenvolveram rapidamente nestes anos. Os olim se dedicaram às fábricas, indústrias, comércio e construção. Também continuaram com os projetos da Terceira Aliá no que se refere à agricultura e ao desenvolvimento de novas Moshavot e granjas. 

O trabalho desta aliá foi muito importante, especialmente devido ao fortalecimento do Ishuv nos dias da crise econômica que começará en 1926, na qual muitas pessoas deixaram o país. 

RESUMO QUARTA ALIÁ

Quando? 1924-1928.

Quantos? Cerca de 67 mil judeus. 

 

Quem eram?  A maioria não era de movimentos sionistas. Jovens de classe média das grandes cidades. Trabalhavam em fábricas e indústrias. 

 

País de origem: Polônia, Rússia, Romênia, Lituânia, Iraque e Iêmem.

 

Forma de atuar: Nas cidades, principalmente Tel Aviv. 

 

Resultados: Fortalecimento do Ishuv nos dias de crise econômica, que começou em 1926, quando muitos deixaram o país. Iniciativa privada, Haifa, Tel Aviv... 

Quinta Aliá

 (1929-1939) 

No ano de 1929 começou a crise econômica mundial, mas a Palestina já estava em recuperação, e esta trouxe novos olim à Terra de Israel. Durante esta aliá que continuou com o começo da Segunda Guerra Mundial, chegaram ao país mais de 250 mil pessoas de toda a Europa. 

 

Motivos da Aliá 

A Quinta Aliá começou em 1929, com judeus que decidiram vir à Palestina por motivos nacionalistas mas, no ano de 1933, devido a chegada de Hitler ao poder, começaram a chegar cada vez mais olim. Entre os anos 1933-1939 chegaram 160 mil olim legalmente, e outros milhares de forma ilegal devido às limitações dos britânicos. 

 

Personagens da Aliá 

A maioria dos olim da Quinta Aliá se fixaram nas cidades, principalmente em Tel Aviv, e as desenvolveram. Muitos dos olim possuiam títulos acadêmico, por exemplo os músicos que criaram a Orquesta Filarmônica. Uma pequena porcentagem dos olim se assentou em colônias agrícolas e fundou novos kibutzim. 

 

Principais legados 

Sem dúvida alguma, além da colaboração no desenvolvimento do Ishuv por meio do desenvolvimento das cidades e das Moshavot, a importância desta aliá se vê refletida no crescimento da população do Ishuv. Ao finalizada, às vésperas da Segunda Guerra Mundial, tinha o Ishuv 475.000 habitantes, que representavam cerca de 40% da população total da Terra de Israel. 

RESUMO QUINTA ALIÁ

Quando? Duas ondas de aliá: 1929-1935 e 1936-1939 

Quantos? 160.000 na primeira onda. 90.000 na segunda.

 

Quem eram?  Movimentos pioneiros com experiência e profissionais, Aliat Hanoar.

 

País de origem: Europa Oriental (Polônia sobretudo), Alemanha e Europa Central.

 

Forma de atuar: Construção massiva graças ao KKL, Chuma Humigdal.

 

Resultados: Grande impulso na construção, desenvolvimento econômico, cultural e artístico.

fonte: Machon LeMadrichei Chutz LaAretz - conheça mais sobre o programa Shnat Hachshará

  • Preto Ícone Snapchat

(11) 3818-8867

Avenida Doutora Ruth Cardoso, 1000 - Jardim Paulistano, São Paulo - SP, 01455-000, Brasil

©5780/2019 por Centro Juvenil Hebraikeinu. Chazak Ve'ematz!