Costumes

  • Ouvir o toque do Shofar: está escrito na Torá para que o Shofar seja ouvido no primeiro dia de Chag, mas os sábios estenderam para que escutemos o toque também no segundo dia. O Shofar tem grande valor espiritual: o seu som remete à reflexão e arrependimento. Seu toque representa a aliança entre D’us e o povo judeu.

 

  • Comer tapuach bidvash: Comemos tapuach bidvash (maçã com mel) nas refeições das noites do Chag como um desejo e esperança de que tenhamos um ano bom e doce.

 

  • Comer chalá agulá: a chalá redonda é servida em Rosh Hashaná porque simboliza ciclo e continuidade. Então se relaciona perfeitamente com o fim de um ano e o começo de um novo.

 

  • Kartissei Brachá: é o costume de enviar cartões entre familiares e amigos para desejá-los um novo ano bom e doce.

 

  • Rosh shel dag: é costume entre famílias tradicionais judaicas, na véspera de Rosh Hashaná, colocar sobre a mesa uma cabeça de peixe (rosh- cabeça, shel- de, dag- peixe) para simbolizar o início do ano.

 

  • Comer rimon: é costume servir romã (rimon) nas noites do Chag para simbolizar o desejo de que os direitos do ser humano se multipliquem assim como a grande quantidade de sementes que a fruta tem. Tem uma simbologia muito importante também pelo fato de ter 613 sementes que correspondem com as 613 mitzvot da Torá.

 

  • Uso do Machzor: é o livro de rezas usado em Rosh Hashaná e em Yom Kipur. Seu título significa ciclo e o livro apresenta rezas, passagens bíblicas, passagens do Talmud e poemas.  

  • Preto Ícone Snapchat

(11) 3818-8867

Avenida Doutora Ruth Cardoso, 1000 - Jardim Paulistano, São Paulo - SP, 01455-000, Brasil

©5780/2019 por Centro Juvenil Hebraikeinu. Chazak Ve'ematz!