Mitzvot de Purim

Ouvir a leitura da Meguilat Esther

A Meguilat Esther, um dos livros do Tanach (Torá, Profetas e Escritos Sagrados) conta-nos a história de Purim. Como mencionamos acima, há o mandamento de ouvir a leitura da Meguilá duas vezes durante a festa: na noite e, novamente, no dia de Purim.

A leitura é feita a partir de um rolo de pergaminho escrito à mão. Para cumprir o mandamento, é necessário ouvir cada uma das palavras.

Matanot Laevionim - dar presentes aos carentes

"Presentes aos necessitados". Uma vez que todos, ricos e pobres igualmente, foram salvos do perigo mortal, Mordechai desejava assegurar que todos tivessem os meios para fazer uma comemoração. Portanto, ele ordenou que fosse feita a caridade, de modo que todos os judeus, independente de sua posição financeira, pudessem celebrar Purim com alegria.

Mishloach Manot - enviar alimentos a amigos

Purim é uma festa de união do povo judeu. Haman não distinguia quem era mais ou menos religioso, ou onde frequentava. Por isso, devemos nos unir em comunidade. Uma das formas de o fazer é cumprir o mandamento de Mishloach Manot: o envio de presentes de alimentos a amigos e conhecidos.

Essa mitzvá é cumprida mediante o envio de um presente contendo, no mínimo, dois tipos diferentes de alimentos prontos ou bebidas a, pelo menos, um amigo ou conhecido. Para cumprir essa obrigação, os alimentos devem ser prontos para o consumo.

É importante ressaltar que ao cumprirmos os mandamentos de Purim, devemos ser mais generosos nos presentes para os carentes do que nos presentes de alimentos para os amigos.

Seudat Purim - refeição festiva no dia de Purim

Um dos mandamentos da festa é fazer uma refeição festiva – uma Seudat Purim. Isso celebra o fato de que na história de Purim, a queda de Haman ocorreu durante um banquete organizado pela Rainha Esther.

Costumes

  • Jejum de Esther: Quando a Malká Esther foi informada sobre o decreto de Haman, ela pediu ao seu tio Mordechai que ordenasse aos judeus jejuarem por três dias. Ela própria jejuaria, bem como Mordechai. O propósito do jejum era ganhar o favor de D'us, para que ela, Esther, conseguisse influenciar seu esposo, Melech Achashverosh, para frustrar os planos de Haman.

  • Ad lo iada: costume de beber vinho até não se lembrar de mais nada - ou até confundir Haman com Mordechai. Hoje, é o nome do típico desfile de fantasias.

Please reload

Fonte: Morashá e Chaguim Laktanim

  • Preto Ícone Snapchat

(11) 3818-8867

Avenida Doutora Ruth Cardoso, 1000 - Jardim Paulistano, São Paulo - SP, 01455-000, Brasil

©5780/2019 por Centro Juvenil Hebraikeinu. Chazak Ve'ematz!